Notícias

CER IV é destaque em workshop com foco em baixa visão

CER IV é destaque em workshop com foco em baixa visão

O serviço de reabilitação visual oferecido pelo Centro Especializado em Reabilitação - CER IV das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) foi destaque no III Workshop Norte Nordeste de Baixa Visão, promovido pela Fundação Altino Ventura – FAV em parceria com a ONG internacional Christian Blind Mission - CBM, no último mês de novembro, em Recife. No evento foram apresentados os resultados das ações em reabilitação visual pelos estados participantes do II Projeto Internacional de Baixa Visão. O núcleo da OSID representou a Bahia no encontro, que reuniu trabalhos de mais sete estados - Ceará, Sergipe, Roraima, Alagoas, Pernambuco, Amapá e Paraíba, todos com índices elevados de casos de baixa visão e beneficiários do projeto.

“Fomos muito bem avaliados. O nosso serviço foi bastante elogiado, pelos resultados alcançados e transparência apresentada quanto aos recursos recebidos pelo Projeto Internacional de Baixa Visão”, declara a líder do CER IV, Rosinei Souza, que apresentou os resultados junto com a pedagoga do núcleo, Luciana Damasceno. O II Projeto Internacional de Baixa Visão foi gerenciado pela FAV, numa iniciativa do grupo Visão Mundial de Combate à Baixa Visão no Brasil, chancelado pela Organização das Nações Unidas – ONU e Ministério da Saúde e com o apoio internacional do Ministério do Desenvolvimento alemão. 

Acolhido pelo Projeto Internacional de Baixa Visão em janeiro deste ano, o CER IV Irmã Dulce se beneficia com os incentivos oferecidos, que contemplaram treinamento técnico, apoio técnico especializado e a doação de equipamentos e materiais para avaliação e diagnóstico em baixa visão. O serviço também recebeu kits com lupas e telescópios para serem concedidos pelo SUS aos usuários. Fruto do projeto, o III Workshop Norte Nordeste de Baixa Visão foi um momento de capacitação, de qualificação das equipes e de integração dos serviços, como destaca Rosinei. A expectativa é de que a parceria seja ampliada contribuindo para a otimização do serviço na instituição fundada por Santa Dulce dos Pobres.

Reabilitação visual - Atualmente, o serviço de reabilitação visual do CER IV atende 130 pacientes por mês. “Todos têm uma deficiência visual importante e passam por uma equipe de profissionais especializados, que inclui assistentes sociais, terapeutas ocupacionais e médico oftalmologista especialista em baixa visão e cegueira”, explica Rosinei. Uma vez diagnosticado, o paciente passa pela indicação do recurso ótico, como lupas e telescópios para pessoas com a visão sub-normal e treinamento desses recursos para identificação daquele que melhor atenda a suas necessidades. Depois, cada um recebe a concessão gratuita desses equipamentos, via SUS e sem fila de espera.

Segundo a líder do CER IV, de maneira geral, os casos de baixa visão podem ser evitáveis, desde que identificados precocemente. Desse modo, o II Projeto Internacional de Baixa Visão representa “uma contribuição significativa para otimizar as ações de habilitação e reabilitação de pessoas com este tipo de deficiência, pois oferece o suporte necessário aos estados para a identificação precoce desses casos, intervindo para minimizar os índices futuros”.