Notícias

Peça Compadre de Ogum terá ação em prol das Obras Irmã Dulce

Peça Compadre de Ogum terá ação em prol das Obras Irmã Dulce

Sucesso de crítica e indicada a várias premiações, a peça Compadre de Ogum volta a ser apresentada de hoje até domingo (27 a 31 de março), às 20h, na Igreja de Santana (pequena igreja antiga do Largo de Santana, no Rio Vermelho), dessa vez atrelada a uma importante ação social: o acesso ao espetáculo se dará mediante a entrega de dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão doados para as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) e para a Associação Cultural e Beneficente Monsenhor Amílcar Marques. Os ingressos só serão trocados nos dias da peça, no local, a partir das 17h, sujeitos à lotação do espaço. Só será permitida a troca de dois ingressos por pessoa. A apresentação integra a programação do Festival da Cidade, evento que marca as celebrações pelo aniversário de Salvador.

Adaptado da obra de Jorge Amado por Edvard Passos, que também dirige o espetáculo,  Compadre de Ogum narra a história do biscateiro Massu das Sete Portas, um homem negro que, com a ajuda de amigos, organiza o batizado na igreja de seu filhinho “galego". Até aí seria pouca novidade se o padrinho da criança não fosse Ogum, o Orixá, que anuncia o batizado dentro de uma igreja católica. Convivência de credos, diversidade étnica em Salvador e o valor da amizade verdadeira são elementos que permeiam a divertida trama. A peça, que estreou há seis anos, foi indicada a seis Prêmios Braskem em 2015 e é vencedor na categoria Melhor Direção.

Formado por 14 atores, o elenco conta com Amós Heber (sacristão Inocêncio e Isídro do Batualê), Thais Laila (Otália), Vitório Emanuel (padre Gomes), Danilo Cairo (Pé de Vento), Evaldo Macarrão (Guiminha), Everton Machado (Ogum), Edvard Passos (Cabo Martim), Leandro Villa (Massu), Leomaria Novaes (Léo), Ana Tereza Mendes (Benedita), Lázaro Machado (Jesuíno Galo Doido), Mariana Freire (Tibéria), Talis Castro (Curió) e Zé Carlos Júnior (Pai Guima).