Notícias

Lei que permite locação de terreno doado às Obras Irmã Dulce é promulgada

Lei que permite locação de terreno doado às Obras Irmã Dulce é promulgada

Em um ano marcado pelas homenagens em memória dos 25 anos de falecimento do Anjo Bom, a família Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) recebeu ontem (22), com alegria e gratidão, a concretização de mais um gesto de solidariedade em benefício dos menos favorecidos. Em solenidade realizada na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o deputado e presidente da casa, Angelo Coronel, promulgou a Lei 13.802/2017, que autoriza a locação de terreno doado à OSID no município de Simões Filho. Os recursos obtidos com a locação de parte da área serão totalmente revertidos para manutenção das atividades do Centro Educacional Santo Antônio (CESA), núcleo de educação das Obras Sociais localizado no mesmo terreno.

A área onde hoje funciona o CESA foi doada em 1963 pelo então governador Lomanto Júnior, para construção de um orfanato onde Irmã Dulce abrigava meninos sem referência familiar. Em 1994, o antigo orfanato tornou-se uma escola em tempo integral, com um modelo de ensino que engloba desde a Educação Infantil até o nono ano do Ensino Fundamental. O complexo educacional da OSID atende hoje 750 crianças e adolescentes em situação de risco social, oferecendo acesso a arte-educação, inclusão digital, atividades esportivas, assistência odontológica, alimentação, fardamento e material escolar, totalmente gratuitos. A locação de parte do terreno para ajudar no custeio do CESA era um sonho antigo da instituição.

Superintendente das Obras Sociais, Maria Rita Pontes comemorou a promulgação: “Hoje é um dia especial, de muita gratidão. Em agosto deste ano, o Governo do Estado da Bahia, por meio de um procedimento administrativo, autorizou a locação. Mas como a doação original foi autorizada pela Assembleia Legislativa da Bahia, caberia também a ela apreciar esta nova pretensão das Obras. Graças ao apoio do deputado Angelo Coronel, que compreendeu a importância do pleito, foi apresentado o projeto, aprovado e sancionado por unanimidade. Em nome de Irmã Dulce, de todas as crianças e jovens, e de toda a equipe das Obras Sociais, nossa gratidão por este gesto de solidariedade”. 

A superintendente da instituição também destacou o empenho da coordenadora da Assembleia de Carinho, Eleusa Coronel, na concretização desse sonho: “Essa conquista foi possível graças a determinação da amiga Eleusa Coronel, que abraçou com todo carinho a causa, levando nosso pedido para o presidente da Assembleia”. Como forma de retribuir a atenção com a instituição do Anjo Bom, Maria Rita presenteou Eleusa com um arranjo de flores. Já o presidente da Alba ganhou uma cesta de produtos fabricados no Centro de Panificação do CESA.  

Legado Social – Na solenidade que tornou de conhecimento público a Lei 13.802/2017, os convidados tiveram a oportunidade de conferir de perto um pouco do trabalho desenvolvido no Centro Educacional Santo Antônio, com apresentação de uma parte do espetáculo teatral Humanidades, encenado por crianças e adolescentes do núcleo educacional. A manhã festiva também contou com a animação da boneca Dulcinha. 
 
“Todos os deputados deram apoio ao projeto que libera o terreno para ser locado, como forma de ajudar na manutenção das ações de educação da OSID. Estou muito feliz de ter promulgado esta lei, porque sei que, apoiando as atividades que são desenvolvidas com essas crianças e adolescentes, estamos contribuindo para manter vivo o legado de Irmã Dulce”, afirmou o presidente da Alba, Angelo Coronel.

Emocionada, a coordenadora da Assembleia de Carinho falou da alegria de colaborar com mais esse capítulo na história do CESA: “Para a Assembleia de Carinho é um prazer ter feito parte dessa conquista. Todos nós sabemos da importância do trabalho das Obras Sociais Irmã Dulce para o povo da Bahia. Que venham outros projetos com essa mesma natureza, para que possamos reduzir sofrimentos e colaborar com a formação educacional e a construção de um futuro melhor para os jovens baianos”, finalizou.
 
Na solenidade de promulgação da Lei, dirigida pelo deputado Angelo Coronel, também estiveram presentes os deputados estaduais Carlos Geilson, Manassés, Sandro Régis, Fabrício Falcão e Luciano Simões Filho; o procurador da Alba, Graciliano Bonfim; os conselheiros das Obras Sociais Irmã Dulce, Manoel Castro, João Carlos Telles, Joana Arcoverde e Rosemma Maluf, além de gestores, profissionais e estudantes da instituição; integrantes da Rede Amigas de Dulce, da Assembleia de Carinho e servidores da Alba.