Notícias

Arte que transforma!

Arte que transforma!

Era uma vez uma escola. Mas não uma escola comum. Ela é brincante e utiliza a música, a dança, o teatro, a pintura, o artesanato e a literatura para dar voz e vez a seus estudantes. Nela, as famílias são acolhidas e participam também, como protagonistas, da vida escolar de suas crianças e jovens. Nela, está salvaguardado o tesouro da humanidade; aquele mesmo que conhecemos como “Educação” e que atravessa gerações semeando o futuro. Esta escola é o Centro Educacional Santo Antônio (CESA), a escola de Dulce, que neste mês de novembro cativou a todos mostrando, em mais uma edição da Teia de Valores, o poder transformador da arte.

Ao longo de uma manhã inteira de atividades, a comunidade escolar brindou o público visitante com algumas das mais belas expressões artísticas, resultado das experiências pedagógicas desenvolvidas no decorrer do ano letivo e que traziam na bagagem o resgate de valores tão universais quanto o amor, a solidariedade e o respeito ao próximo e ao diferente. Valores estes presentes, por exemplo, na interpretação de cantigas populares, como “O Cravo e a Rosa”; no trabalho dos “Distribuidores de Alegria”, que apresentaram o resultado humanitário das visitas realizadas junto a hospitais e centros comunitários; nos repórteres do Jornal do Terceirinho, que além de manter os visitantes informados sobre o evento, ainda mostravam na prática como faz bem um abraço afetuoso. Seja na exposição de peças nascidas das oficinas de pintura, artesanato ou tecelagem; seja nas fotografias que revelavam a cidade de Simões Filho pelo olhar dos alunos; as manifestações trazidas naquele histórico 20 de novembro não apenas encantaram como também alegraram os corações ao anunciar, em alto e bom som, que os ensinamentos do Anjo Bom continuam mais vivos do que nunca.

E quão belas e diversificadas foram as expressões artísticas trazidas ao público pela equipe pedagógica do CESA. Do espaço dedicado à Yoga, revelando a atenção dos alunos para a importância do equilíbrio entre corpo e mente; passando pelos espetáculos teatrais “Sarau da Diversidade” e “A Escola Brincante”; até o som emanado pelos instrumentos da Orquestra Irmã Dulce; o balanço do evento não poderia ser outro senão a certeza de que arte e educação, assim como o amar e o servir, foram feitos um para o outro.

“Este ano, demos continuidade ao trabalho com valores com foco no desenvolvimento moral e ético na formação de nossas crianças. As práticas pedagógicas desenvolvidas permitiram aos nossos alunos partilhar o sentimento do amor junto a hospitais, outras escolas e públicos. São experiências que fortalecem o vínculo com as famílias e que são construídas e pautadas na cooperação e na solidariedade”, destacou Rita Fróis, coordenadora pedagógica do CESA. “A cada ano, a Teia de Valores nos surpreende ainda mais. Além de oferecer um excelente ensino, os professores do Centro Educacional educam para transformar vidas; formando verdadeiros cidadãos”, declarou emocionada a superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce, Maria Rita Pontes.

Já no encerramento da programação, uma grata surpresa aguardava os alunos da unidade. Diante de um teatro lotado, os estudantes Monique Ferreira (6º ano), Everaldo de Jesus (7º ano), Ana Beatriz Lima (8º ano) e Tainá Barbosa (9º ano) foram presenteados com um notebook, para ajudar nos estudos – uma iniciativa da sorveteria A Cubana, a partir da ação solidária Cubanito Amigo. A campanha, que este ano teve como tema “Educar para transformar: o futuro começa agora”, direcionou para a OSID, pelo quarto ano consecutivo, toda a renda obtida com as vendas do Cubanito (bolinho A Cubana + 1 bola de sorvete). A escolha dos estudantes foi feita por uma comissão, formada por diversos profissionais do CESA, que avaliaram critérios como comportamento do aluno, conduta nos espaços de convivência e relações interpessoais. “Se pudéssemos resumir o nosso sentimento em poucas palavras, elas seriam gratidão e esperança. Gratidão a todos que fizeram dessa ação um sucesso e por poder contribuir com o futuro dessas crianças. E a esperança de que é possível sim um amanhã melhor e que a base dele é a educação”, disse Alexandre Bouzas, idealizador do projeto Cubanito Amigo, que também presentou outros estudantes com sorteio de kits com mochila e material escolar.