Notícias

Santuário de Irmã Dulce concederá Indulgências especiais

Santuário de Irmã Dulce concederá Indulgências especiais
Os fiéis que visitarem o Santuário da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, no Largo de Roma, em Salvador, poderão alcançar a Indulgência plenária durante o Ano da Fé. A igreja foi incluída na lista dos locais aptos a conceder indulgências especiais, em 2013, pelo arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, em decreto (001/13) publicado no último dia 26 de fevereiro. No documento, o arcebispo justifica a inclusão do Santuário na lista “tendo em vista o Ano do Centenário do nascimento da Bem-aventurada Dulce dos Pobres, que será aberto no dia 26 de maio de 2013 e se estenderá até o dia 26 de maio de 2014”. As indulgências poderão ser obtidas a partir do próximo dia 26 de maio até o encerramento do Ano da Fé (24 de novembro). Indulgência - De acordo com o Catecismo da Igreja Católica, a Indulgência plenária, ou plena, possibilita ao fiel, depois de confessar os seus pecados e absolvido de suas culpas, anistiar também as consequências destes pecados por meio da prática de orações e peregrinações estabelecidas pela Igreja. Há a necessidade de um sincero arrependimento, da confissão dos pecados, da comunhão sacramental e de orações nas intenções do Papa. Na igreja visitada deve-se participar de alguma função sagrada ou, pelo menos, passar um tempo adequado de recolhimento com meditações piedosas, concluindo-se com a recitação do Pai-Nosso, a Profissão de Fé, algumas invocações à Bem-aventurada Virgem Maria e, segundo o caso, aos Santos Apostólicos ou Padroeiros.  Por ocasião da celebração principal do encerramento do Ano da Fé, em data e local que serão oportunamente divulgados, será concedida a Bênção Papal com a Indulgência plenária. (decreto 010/12). Fontes para melhor compreensão do sentido das indulgências - Decreto da Penitenciaria Apostólica (14.09.12); - Catecismo da Igreja Católica (nn. 1471-1479); - Manual das Indulgências – normas e concessões, da Penitenciaria Apostólica (Enchiridion Indulgentiarium, 1986).