Notícias

Manifestações de apoio à OSID marcam Lavagem do Bonfim

Manifestações de apoio à OSID marcam Lavagem do Bonfim

Homenagens, manifestações de apoio às Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) e pedidos de bênçãos à Bem-Aventurada Dulce dos Pobres foram destaques durante a tradicional Lavagem do Bonfim, realizada na manhã de ontem (dia 15), em Salvador. Como nos anos anteriores, a multidão que percorria as ruas da Cidade Baixa fez questão de parar em frente à sede das Obras para expressar sua gratidão à Mãe dos Pobres. Os gestos de carinho, testemunhados por profissionais, voluntários e pacientes da instituição, tiveram este ano um caráter ainda mais especial em função da crise financeira vivida pela entidade.

Acompanhado por milhares de fiéis, o reitor da Basílica do Senhor do Bonfim, padre Edson Menezes, pediu orações pela continuidade da obra social que realiza cerca de 4 milhões de atendimentos ambulatoriais por ano a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), idosos, pessoas com deficiência e com deformidades craniofaciais, pacientes sociais, moradores de rua, usuários de substâncias psicoativas e crianças e adolescentes em situação de risco social. Durante o cortejo, baianas e Filhos de Gandhy também pediram paz e reverenciaram o Anjo Bom do Brasil com músicas, danças e com a colocação de flores na estátua de bronze de Irmã Dulce, localizada na entrada principal da instituição, no Largo de Roma.

Presente à maior festa religiosa da Bahia, Maria Rita Pontes, superintendente da OSID, recebeu diversas mensagens de incentivo e agradecimento por parte do público. Além das manifestações populares, autoridades municipais e estaduais também aproveitaram a caminhada rumo à Colina Sagrada para cumprimentar a dirigente e reforçar o apoio à entidade, a exemplo do vice-governador do Estado da Bahia, João Leão, e do prefeito de Salvador, ACM Neto. Durante sua passagem pela OSID, João Leão, acompanhado do secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, reafirmou o compromisso do estado em regularizar os atrasos nos repasses à organização e a dívida de quase R$ 43 milhões. “De uma forma comparativa, os recursos recebidos pelas Obras são baixos diante do grande volume de atendimentos que a instituição realiza. Vamos solucionar essa dívida e rever esse cenário de desequilíbrio”, assegurou o vice-governador. Segundo o secretário Fábio Vilas-Boas, o governador Rui Costa pediu uma atenção especial para Irmã Dulce. “Estamos trabalhando para regularizar o atraso no repasse o mais rápido possível e criando ações para que esta situação não ocorra mais”, disse o secretário.