Notícias

Dom Murilo é condecorado com Comenda 2 de Julho

Dom Murilo é condecorado com Comenda 2 de Julho

O arcebispo de Salvador e primaz do Brasil e presidente de honra do Conselho das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), Dom Murilo Krieger recebeu na manhã de ontem (dia 17) a Comenda 2 de Julho, a mais alta honraria concedida pela Assembleia Legislativa do Estado da Bahia a personalidades que exercem relevantes serviços à comunidade baiana. A sessão especial, realizada no Plenário da Assembleia Legislativa, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), reuniu representantes de paróquias, de instituições religiosas, entidades filantrópicas e da sociedade civil e militar, além de religiosos e amigos do arcebispo. A família OSID compareceu em peso - profissionais, religiosos, voluntários, moradores e integrantes do Grupo de Convivência Renascer, além do presidente do Conselho das Obras Sociais Irmã Dulce, Ângelo Calmon de Sá, dos conselheiros Edmilson Pinho, Manoel Castro e Lise Weckerle e da superintendente das Obras, Maria Rita Pontes, prestigiaram a cerimônia em homenagem a Dom Murilo, que além do trabalho pastoral à frente da Igreja, coordena e apoia diversos projetos educacionais e de saúde ligados a instituições sociais.

Em seu discurso, Dom Murilo falou da alegria de receber a homenagem, que se estende a todos que fazem parte da Arquidiocese de Salvador. “Eu recebo essa comenda com muita simplicidade. As sete décadas que eu já vivi foram suficientes para me ensinar que homenagens, medalhas e comendas não nos tornam melhores. Recebendo-as ou não continuaremos sendo o que sempre fomos. Tais honrarias servem, sim, como demonstração de reconhecimento e como incentivo para continuarmos nos doando ao maravilhoso povo desse estado”. E completou: “Para mim essa homenagem é um reconhecimento à ação, à presença, à atuação da Igreja Católica em Salvador e na Bahia. É um reconhecimento por tudo aquilo que a Igreja tem feito. Eu sou apenas o condutor do momento atual. Há uma equipe imensa de pessoas que trabalham comigo e que me ajudam a pensar, a refletir, a tomar decisões. Então eu recebo como uma homenagem a toda uma família que me acompanha, que está ao meu lado, formada pelos bispos auxiliares, sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas, leigos e leigas. Juntos, trabalhamos pela Igreja”.

O arcebispo, que é natural de Santa Catarina e está à frente da Arquidiocese de Salvador desde janeiro de 2011, comentou sobre o grande aprendizado ao atuar numa cidade com tanta diversidade e cheia de misturas como Salvador. “Uma coisa que aprendi muito aqui na capital baiana é que a gente tem que observar muito, ouvir bastante, porque muitas vezes, o que as pessoas querem de nós, mais do que estejamos do lado delas, é que a gente seja capaz de ouvi-las, de entendê-las e de respeitá-las. Essa é uma grande função que o bispo tem numa diocese: ser aquele que une os contrários, os diferentes, que mostre que somos diferentes, mas não somos inimigos, somos irmãos”.

Para Maria Rita Pontes, que fez parte da mesa durante a solenidade, a condecoração de Dom Murilo é uma “homenagem muito justa”. “Para nós das Obras Sociais Irmã Dulce é também um grande reconhecimento a uma pessoa que tem tanta importância para a nossa instituição, como presidente de honra do nosso conselho. A contribuição que Dom Murilo dá é muito significativa para a perpetuidade da OSID, para que a instituição se mantenha sempre na missão de Irmã Dulce, comungando dos mesmos valores da Igreja Católica. A OSID está aqui hoje bem representada exatamente para que ele sinta nosso apoio, nossa amizade e nosso respeito pelo trabalho que ele realiza”. 

A proposta de entrega da Comenda 2 de Julho a Dom Murilo Krieger é de autoria do deputado estadual Alex da Piatã (PSD), que ressaltou que o arcebispo cumpre o papel de evangelizar e promover o bem estar da sociedade. “A Assembleia Legislativa não poderia deixar de conceder essa homenagem a Dom Murilo pelo serviço prestado não só como líder religioso e espiritual, como também pela ação social e na intermediação e mediação de conflitos. A vida de Dom Murilo ao longo desses seis anos junto conosco, aqui na Bahia, já justifica essa honrada homenagem”.