Notícias

Sob o olhar e as bênçãos de Dulce

Sob o olhar e as bênçãos de Dulce

A primeira sexta-feira do novo ano foi especial para a família Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) e para os milhares de fiéis e devotos do Anjo Bom da Bahia. Ao entardecer, os tons de rosa do pôr do sol foram aos poucos dando lugar a um céu estrelado, mas no alto da instituição, no Largo de Roma, uma luz despertava a atenção dos transeuntes que paravam para admirar a escultura da Mãe dos Pobres iluminando a cidade do Salvador. Com 6 metros de altura, pesando quase uma tonelada em toda a sua estrutura, e instalada a 20 metros do solo, a imagem foi descerrada em cerimônia no último dia 6, em frente ao Memorial Irmã Dulce - abrindo oficialmente o calendário de homenagens de 2017 em memória dos 25 anos de falecimento da freira baiana.

Conduzida pelo capelão da OSID, frei Mário Erky, a cerimônia foi marcada por cânticos, oração e uma referência ao Dia de Reis, comemorado anualmente em 6 de janeiro. Para o capelão, não poderia haver momento melhor para prestar esta homenagem a Irmã Dulce: “No dia em que rememoramos a atitude dos Reis Magos, que foram guiados por uma Estrela até o Menino Jesus, nós pedimos que Irmã Dulce, lá do alto, possa continuar conduzindo e iluminando seus filhos”. Após a bênção da escultura, fogos de artifício anunciaram o novo cartão-postal da capital baiana.

Instalada em um dos pontos mais altos da Cidade Baixa, a escultura poderá ser vista de bairros como Liberdade, Largo do Tanque, Vitória e Santo Antônio Além do Carmo e durante a travessia Ilha de Itaparica-Salvador. “Lá do alto, Irmã Dulce estará velando por suas Obras e irradiando força espiritual sobre todos nós, conduzindo-nos na direção certa, vendo além do horizonte. A partir de hoje Irmã Dulce é a nossa estrela, um pontinho de luz neste universo sem fim, iluminando a nossa cidade”, disse a superintendente da OSID, Maria Rita Pontes, durante a inauguração. A cerimônia contou com a participação dos secretários de Turismo da Bahia, José Alves Peixoto Jr., e de Cultura e Turismo do município, Cláudio Tinoco, da escritora Mabel Veloso, do presidente do Conselho das Obras Sociais, Ângelo Calmon de Sá, dos conselheiros Edmilson Pinho, João Carlos Teles, Manuel Castro, acompanhado da esposa Neusa Castro, Emilton Rosa, acompanhado da esposa Izabel Ceres Rosa, além de funcionários, pacientes, voluntários, religiosos e moradores da instituição. 

Criada pelo artista plástico Zaca Oliveira, a escultura foi produzida em 2012 para um presépio da Arquidiocese de Salvador montado no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Após a desmontagem do presépio, a imagem foi então doada às Obras Sociais Irmã Dulce. Em 2013, ela foi colocada em um antigo campo de futebol, localizado ao lado da sede da OSID, traduzindo na época o desejo da instituição para que o terreno abrigasse uma futura unidade para tratamento do câncer, tornando-se assim um símbolo da campanha – sonho esse que foi concretizado em 2015, com a inauguração da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) Nossa Senhora de Fátima. Admirador da vida e obra da freira, Zaca se emocionou ao ver a escultura iluminada. “Quando criei a escultura com uma lamparina, a ideia era que Irmã Dulce estivesse trazendo luz para o Menino Jesus que acabava de nascer e esta característica foi preservada. Irmã Dulce é luz”.

Produzida em fibra e com materiais de modelagem, como carpete, madeira e arame, a peça recebeu um reforço em sua estrutura para suportar a ação do tempo. “Para ficar mais resistente, ela ganhou peças de metal e um enchimento com fibra e espuma”, explica o gestor de Infraestrutura da OSID e idealizador da iniciativa de instalação da imagem, o engenheiro Jorge Eduardo Vaz. Responsável pela operação para colocação da escultura - que durou quase 24 horas - o líder da Engenharia Clínica das Obras Sociais, João Salomão, ficou satisfeito com o resultado. “É indescritível a sensação de ver nossa querida Irmã Dulce olhando, protegendo e intercedendo pela sua casa. Com uma moderna iluminação cênica, a escultura é mais um atrativo para a região da Cidade Baixa”. Opinião compartilhada também pelo assessor de Memória e Cultura da instituição, Osvaldo Gouveia, que considera a imagem “como um elemento novo que enriquece ainda mais o memorial do Anjo Bom e o turismo religioso na Península Itapagipana”.

Gratidão – Durante a cerimônia, a superintendente da Obras Sociais, Maria Rita Pontes, expressou sua gratidão à família OSID que contribuiu na realização do evento: “Muito obrigada ao nosso gestor de Infraestrutura, Jorge Eduardo Vaz, pela ideia de colocar a escultura de Irmã Dulce neste local, com todo destaque que ela merece. Agradecimento especial ao nosso líder João Salomão e sua equipe – os incansáveis profissionais da Engenharia Clínica, da Manutenção e da Oficina Metalúrgica – que não mediram esforços para executar a missão de elevar a escultura, como que carregassem, com todo amor e carinho, a própria Irmã Dulce. Meu muito obrigada aos parceiros que abraçaram a ideia e contribuíram para a concretização deste sonho”.

Agradecimento especial da instituição aos amigos da OSID, que tornaram possível a realização do evento: M.M.G. Metalúrgica; Primo e Primo; WP Refrigeração; Barão Comércio; MD Hospitalar; Ibéria; Marcos Fogos; Gonçalves Serralheiro; Tecnocabos; Adriano Miranda (imagens aéreas via drone) e Wilson Peixoto (restauração da escultura).  

Confira o vídeo “Escultura Irmã Dulce”, com as imagens aéreas da escultura.