Notícias

Obras Irmã Dulce formam primeira turma do programa Dulce Aprendiz

Obras Irmã Dulce formam primeira turma do programa Dulce Aprendiz

Em uma cerimônia pautada pela emoção, a família Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) testemunhou na última quinta-feira (09) mais um importante capítulo na sua trajetória de amor e serviço em favor das novas gerações. Após 16 meses de aulas, o Dulce Aprendiz – programa de aprendizagem da OSID – formou sua primeira turma de auxiliares administrativos. Embalados pelo som da música tema do filme “Carruagens de Fogo” - melodia também conhecida por ser tema da Corrida Internacional de São Silvestre, familiares, amigos, além de colaboradores, religiosos e parceiros da instituição, receberam com o coração em festa e uma calorosa salva de palmas os novos profissionais. 

Os certificados de conclusão do curso de Auxiliar Administrativo foram entregues aos formandos pela assessora institucional da OSID, Sandra Rejane Ohlweiler - que participou da cerimônia representando a superintendente da instituição, Maria Rita Pontes (na ocasião, cumpria agenda fora do estado); pelo gestor Administrativo e Financeiro, Milton Carvalho; pela coordenadora de Recursos Humanos, Rosângela Paraíso, e pela coordenadora do Núcleo de Aprendizagem e de Inserção da Pessoa com Deficiência (NAIPD), Iêda França. “Hoje é um dia muito especial para a nossa instituição. Eu espero que vocês tenham aproveitado ao máximo essa vivência na OSID e que levem para a vida de vocês o legado de amor das Obras Sociais”, desejou Sandra Rejane aos heróis do dia. A cerimônia também foi marcada por homenagens aos parceiros do programa Dulce Aprendiz, que abraçaram a proposta de preparar aprendizes para o mercado de trabalho. Com um buquê de flores, os jovens expressaram à equipe do NAIPD toda gratidão pela dedicação durante o período de formação. 

Desde a implantação, em junho de 2016, mais de 130 aprendizes já passaram pelo programa. Além da inclusão social via qualificação profissional e, de gerar a oportunidade do primeiro emprego, o Dulce Aprendiz contribui na formação humana dos jovens. “Podemos afirmar, com muita alegria, que hoje temos jovens preparados para o mercado de trabalho, tanto tecnicamente, na área de Auxiliar Administrativo, quanto na área comportamental - preparados em relação à responsabilidade, ao compromisso, à ética, a tudo que o mercado precisa”, enfatizou Iêda França, coordenadora do NAIPD. 

Transformação - Expectativa pelo primeiro emprego, alegria de ter a carteira assinada pela primeira vez e a ansiedade pela estabilidade em um mercado concorrido. Todos esses sentimentos são comuns nos jovens aprendizes. Mas, como destaca a nova auxiliar administrativa, Marcelle Thaís Costa de Santana, 19 anos, “é preciso manter a calma para colher os frutos”. "Minha vida mudou depois do Dulce Aprendiz. Quando a gente entra para o programa, quer abraçar o mundo, mas é preciso ter calma e responsabilidade que tudo acontece no momento certo. Tive a alegria de fazer a prática aqui nas Obras de Irmã Dulce e hoje estou colhendo bons frutos”. 

Quem também teve a oportunidade de vivenciar o dia a dia de um auxiliar administrativo na OSID foi o jovem Matheus Cerqueira. Aos 20 anos, ele afirma ser um “novo Matheus”: “Chegar até aqui (formatura) é uma vitória, por conta do cenário de crise que o Brasil está vivendo. Eu tive a felicidade de me manter no programa até o final. Hoje sou um novo Matheus, que passou a valorizar mais o que tem, porque o Dulce Aprendiz me incentivou a querer o melhor. O programa não é apenas formação administrativa, é também formação humana e vou levar a missão do “Amar e Servir” de Irmã Dulce por toda a minha vida. Esse é o nosso diferencial”. 

 “Ficamos muitos felizes em ver nossos filhos iniciando uma carreira, aprendendo uma profissão. Meu filho entrou no programa um menino e está saindo um homem, com formação para a vida”, comemorou o encanador, Antônio Pereira Santos, pai do ex-aprendiz Anderson de Jesus Santos, 18 anos. Além de Anderson, Marcelle e Matheus, também integraram a equipe de formandos: Adriane de Jesus, Alecy Greice dos Santos, David Benn Santana, Everton Souza, Laís dos Santos, Lorena Pinheiro, Maiara Silva e Rafael Matheus Santana. 

Parceira do programa desde o início das atividades, a Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia (AFPEB) é uma das organizações que deram oportunidade aos estudantes de iniciarem sua carreira no mercado de trabalho e desenvolverem o seu futuro profissional. “Hoje esses jovens passam de aprendizes para encarar a vida adulta. Espero que eles levem as melhores coisas que aprenderam na OSID, quanto nas empresas parceiras”, desejou Célia Souza, representante da AFPEB. 

Para participar do Dulce Aprendiz, o candidato deve ter de 16 a 22 anos de idade e estar cursando ou ter concluído o Ensino Médio. O programa funciona em parceria com as empresas, sendo que as Obras Sociais qualificam os jovens de acordo com a demanda das organizações. A duração do programa varia de acordo com a carga horária de cada curso, sendo que o tempo máximo é de 2 anos. Informações sobre novas turmas e inscrições podem ser obtidas pelo e-mail naipd@irmadulce.org.br ou pelo telefone (71) 3310-1738