Notícias

Obras Irmã Dulce alertam para risco iminente de desassistência aos pacientes

Obras Irmã Dulce alertam para risco iminente de desassistência aos pacientes

Em virtude da falta de abastecimento em seus estoques de insumos hospitalares devido à paralisação dos caminhoneiros no país, as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) alertam para o risco iminente, já a partir da próxima segunda-feira (dia 4), de desassistência aos pacientes em tratamento em suas unidades. A instituição, que abriga um dos maiores complexos de saúde 100% SUS do Brasil, com 3,5 milhões de atendimentos ambulatoriais por ano, comunica que seus estoques encontram-se hoje em níveis bastante reduzidos, principalmente em algumas classes de medicamentos, incluindo antibióticos, soros e medicação de suporte básico à vida, além de insumos de laboratório, suporte nutricional e materiais médico-hospitalares, a exemplo de seringas, gazes, agulhas, esparadrapos, entre outros itens.

Além da carência de insumos farmacêuticos, a OSID já enfrenta também o desabastecimento de gêneros alimentícios, como hortifrútis e carnes. Caso a situação não seja normalizada, os estoques da entidade só têm condições de atender a demanda pelos próximos seis dias, resultando em seguida no comprometimento da assistência aos pacientes atualmente internados em seus 954 leitos e na não realização de procedimentos cirúrgicos. As Obras Sociais Irmã Dulce apelam para a imediata regularização do abastecimento, em prol das milhares de pessoas hoje atendidas diariamente pela instituição.