Notícias

Obras Sociais Irmã Dulce assumem gestão do Hospital Sagrada Família

Obras Sociais Irmã Dulce assumem gestão do Hospital Sagrada Família

 

As Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) assumiram a gestão do Hospital Sagrada Família, que foi requisitado administrativamente pela Prefeitura Municipal de Salvador para o combate à pandemia do novo Coronavírus. A autorização para assinatura do convênio foi dada na manhã desta quinta-feira (14), pelo prefeito ACM Neto, através de videoconferência com a superintendente da OSID, Maria Rita Pontes, e com o secretário de Saúde do município, Leonardo Prates. Trata-se de um contrato temporário voltado exclusivamente ao atendimento de pacientes adultos com a Covid-19.

 

Durante a vigência da nova gestão, que deverá se iniciar no próximo dia 25 de maio, o Sagrada Família, unidade hospitalar tradicional da capital baiana, assume o modelo de hospital com atendimento 24h, em todos os dias da semana, oferecendo inicialmente 75 leitos, sendo 20 de terapia intensiva para pacientes em estado mais grave, e 55 leitos clínicos, em enfermaria, para os que não necessitam de internamento em UTI. Em uma segunda etapa, caso haja necessidade, essa oferta poderá ser ampliada com a incorporação de outros 36 leitos – 20 de UTI e 16 leitos de enfermaria. Serão internados no Sagrada Família pacientes positivados para Covid-19 regulados exclusivamente pela Central Municipal de Regulação.

 

ACM Neto justificou a escolha da prefeitura pela OSID, para assumir o desafio de somar esforços no combate à pandemia, “em função de ser uma das instituições filantrópicas mais qualificadas e respeitadas de todo o Brasil”. O prefeito ressaltou ainda a experiência das Obras Sociais na gestão de complexos hospitalares no interior do estado, além do trabalho desenvolvido pelo Hospital Santo Antônio, pertencente à instituição da Santa Dulce dos Pobres, que atende diariamente milhares de pessoas de Salvador, do interior e até de outros estados, em especial, os mais necessitados. “Não poderíamos ter feito uma escolha melhor para essa gestão”, disse Neto, observando que a proximidade física entre a sede da OSID e o Sagrada Família, ambos situados na Cidade Baixa, deverá facilitar “a questão logística, de infraestrutura e interconexão”. “Tenho certeza que Santa Dulce vai operar também milagres no Sagrada Família, ajudando a salvar muitas e muitas vidas”.

 

Agradecendo ao prefeito ACM Neto e ao secretário Leonardo Prates pela confiança na gestão da OSID, Maria Rita disse que as Obras estão prontas para assumir o compromisso: “Vamos com fé e esperança nesta missão. Tenho certeza que é um grande desafio, e que Irmã Dulce já está abençoando a todos nós por esse trabalho. Vamos com muita vontade de que tudo dê certo, com muito amor, levando o espírito das Obras, do ‘Amar e Servir’. Podem contar sempre conosco”.

 

De acordo com o assessor corporativo das Obras Sociais, Sérgio Lopes, “a gestão do Sagrada Família nasce totalmente afinada com a missão da OSID de acolher e salvar vidas”. Para atender ao desafio, o Hospital terá também que passar por adequações, que incluem ajustes na estrutura física e a recuperação e manutenção de equipamentos, intervenções que passam a ser realizadas conjuntamente pela OSID e pela Secretaria Municipal de Saúde. O quadro de pessoal também será ampliado. Segundo Sérgio, mais de 500 profissionais vão atuar no complexo de saúde, sendo 120 médicos. Um processo de seleção também já está em curso: mais informações sobre as vagas ofertadas podem ser obtidas no site www.irmadulce.org.br ou nas redes sociais da instituição, @obrasirmadulce. Os interessados devem enviar currículo, com o título da vaga no assunto, para o e-mail recrutamento@irmadulce.org.br.