Notícias

Prefeitura e OSID firmam parceria que irá beneficiar idosos acolhidos na instituição

Prefeitura e OSID firmam parceria que irá beneficiar idosos acolhidos na instituição

As Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) vão receber um investimento de R$ 1,250 milhão da Prefeitura de Salvador, através da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), para requalificar e estruturar o projeto Bom Viver, beneficiando idosos com problemas de saúde e em vulnerabilidade social atendidos na instituição fundada por Santa Dulce dos Pobres. O termo de parceria foi assinado na manhã de ontem (11), no Memorial Irmã Dulce, pelo vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Bruno Reis; pela titular da Sempre, Ana Paula Matos; e pela superintendente da OSID, Maria Rita Pontes.

A parceria, com vigência de dois anos, irá possibilitar a reforma dos espaços de convivência, socialização e reabilitação física e mental dos idosos, além de reestruturar a sala de Informática do Centro de Geriatria e Gerontologia. “Em nome dos idosos e das pessoas com necessidades especiais, nós só temos a agradecer à Sempre e à Prefeitura de Salvador. Estamos sonhando muito e esse sonho não vai beneficiar somente as Obras, mas toda a região de Itapagipe”, disse Maria Rita, durante a cerimônia.

Salientando que “Irmã Dulce foi quem mais fez pelos pobres de Salvador”, Ana Paula Matos agradeceu a oportunidade de contribuir para o seu legado, através da parceria firmada por seu intermédio, que engloba quatro convênios. Bruno Reis também enfatizou a missão das Obras Sociais, que presta um serviço tão essencial à população. “A prefeitura tem certeza de que os recursos serão bem empregados”, disse o vice-prefeito, reconhecendo “a vocação e o amor” dedicados pela OSID aos idosos e pessoas com deficiência: “De um lado, a gente assegura o custeio, do outro, a gente faz investimentos para possibilitar que os idosos e deficientes tenham um serviço ainda melhor, aqui nas Obras”.

Terezinha Pacheco, líder do Centro Geriátrico Júlia Magalhães, unidade das Obras Sociais que hoje atende cerca de 150 idosos, também celebrou a assinatura dos convênios firmados. Ressaltando que o projeto Bom Viver vai atender pessoas idosas com problemas sociais e de saúde, ela frisou que esse espaço terá a meta de “fortalecer os vínculos familiares junto aos pacientes, isto é, unir a família, núcleo tão importante dentro da sociedade”.