Notícias

Centenário de Irmã Dulce ganhará medalha comemorativa

Centenário de Irmã Dulce ganhará medalha comemorativa

Feita de ouro e solidariedade. Esse é o slogan da Medalha do Bem, peça comemorativa aos 100 anos de nascimento de Irmã Dulce (1914-2014) que terá parte da renda obtida com sua comercialização direcionada às Obras Sociais Irmã Dulce (OSID). O stand de vendas da medalha será aberto oficialmente no dia 6 de maio, às 10h, no Shopping Iguatemi (Alameda Luis Gama, 3º piso). Criada em parceria com a Voglia, empresa do ramo de produção de objetos de ouro, a joia tem tamanhos variados, com valores entre R$ 90 e R$ 240, e vem acompanhada do Certificado de Autenticidade, o qual garante a produção autorizada do item e a doação dos recursos para a OSID.

O stand do Iguatemi funcionará até 1º de junho. A medalha poderá ser encontrada também na Lojinha Irmã Dulce (localizada na sede das Obras, no Largo de Roma). A expectativa é que, nos próximos 15 dias, a joia chegue também em shoppings e joalherias.

Fundada por Irmã Dulce em 1959, a OSID realiza hoje cerca de 4 milhões de atendimentos ambulatoriais por ano a usuários SUS, idosos, pessoas com deficiência e portadores de deformidades craniofaciais, pacientes sociais e crianças e adolescentes em situação de risco social.

Anjo Bom do Brasil – Em 26 de maio de 1914 nascia, na cidade de Salvador, Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes. O interesse pela vida religiosa começou a se manifestar já no início da adolescência, quando Maria Rita, aos 13 anos de idade, já atendia doentes no portão de sua casa, no bairro de Nazaré. Em 1933, a jovem ingressa na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus. No mesmo ano, recebe o hábito e adota, em homenagem à sua mãe, o nome de Irmã Dulce. A religiosa baiana morreu no dia 13 de março de 1992, aos 77 anos, tendo sido beatificada em 22 de maio de 2011. A Bem-Aventurada Dulce dos Pobres está atualmente em processo de canonização.