Notícias

Espetáculo infantil sobre Irmã Dulce estreia em Salvador

Espetáculo infantil sobre Irmã Dulce estreia em Salvador

Depois de dois meses de muito ensaio, o grande dia chegou. Do diretor ao elenco, todos estavam eufóricos para a primeira apresentação do espetáculo “Nossa Doce Dulce”, realizada no último dia 7. Fora do camarim, os pais aguardavam ansiosos pela estreia e admiravam o cartaz com a imagem dos filhos. A peça foi idealizada pela Biblioteca Infantil Monteiro Lobato (BIML), mas contou com o apoio das famílias que ajudaram na produção das fotos, do cenário e do figurino. “Hoje não estou aqui como fotógrafa, mas como mãe. Estou muito orgulhosa”, revela Isabele da Costa, mãe de um dos atores mirins da peça.  

De repente, a agitação dos bastidores cessou e a plateia foi acolhida pelo personagem Santo Antônio, a voz que nos próximos 40 minutos passaria a narrar a trajetória do Anjo Bom do Brasil. No palco, 11 crianças com idade entre 8 e 12 anos revelaram seus talentos e emocionaram o público ao contar de maneira lúdica e poética passagens marcantes da vida da Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, como o resgate de crianças nas ruas de Salvador, o arrombamento de casas para alojar os desabrigados e a ocupação do galinheiro do convento com 70 doentes, episódio que deu início à implantação das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID). O carinho pela boneca Celica e a admiração pelo time Ypiranga também foram mostrados na apresentação.

No papel de Santo Antônio, o ator mirim Adiel Assis de Souza, 12 anos, falou da emoção em contar uma das mais belas histórias de amor à humanidade. “Está sendo muito legal levar para as pessoas, principalmente para outras crianças, a história de Irmã Dulce e ver no público essa emoção”.

A estreia de “Nossa Doce Dulce” contou também com a presença da superintendente da OSID, Maria Rita Pontes, além de profissionais e voluntários das Obras. “Estou muito emocionada e espero que Irmã Dulce tenha semeado no coração de cada uma dessas crianças não só esse dom de fazer essa bela apresentação, mas também que eles possam ser multiplicadores da história, do trabalho, da fé e do amor dela aos pobres”, disse Maria Rita.

Pesquisador da vida e obra da Bem-Aventurada, o assessor de Memória e Cultura das Obras, Osvaldo Gouveia, parabenizou à companhia de teatro: “Essa meninada está de parabéns. Estou impressionado com a clareza, a riqueza de detalhes e à fidelidade à história de Irmã Dulce”.

O espetáculo “Nossa Doce Dulce” será apresentado durante todas as terças e quintas-feiras de outubro (exceto dia 16), sempre às 15h. Haverá ainda uma sessão extra no dia 12 (domingo), às 11h, em homenagem ao Dia das Crianças. A entrada é 1 kg de alimento não perecível, que será doado para a OSID.