Notícias

Exposição no Memorial Irmã Dulce une sustentabilidade e fé

Exposição no Memorial Irmã Dulce une sustentabilidade e fé

Caixas de panetone, garrafas pet, papelão, embalagens de café. Objetos que poderiam parar no lixo tornaram-se matéria-prima da exposição O Meio Ambiente Agradece... O Sagrado Abençoa, em cartaz no Memorial Irmã Dulce (MID), em Salvador, no Largo de Roma. A mostra homenageia 24 santos populares, como São Cosme e São Damião, Nossa Senhora Aparecida, Senhor do Bonfim, São João, Santa Rita de Cássia, entre outros, com altares confeccionados com uma diversidade de materiais recicláveis que remetem à história de cada santo.

Conhecido por mandar chuva para os agricultores, São José, por exemplo, ganhou um altar feito com casca de ovo, milho e feijão. Já CDs e DVDs antigos foram utilizados para venerar Santa Cecília, padroeira dos músicos, enquanto os gêmeos Cosme e Damião, que eram médicos, ficaram cercados de instrumentos como estetoscópio, termômetro e seringa. As imagens são de gesso, resina e madeira. Algumas foram doadas ou emprestadas por amigos e profissionais das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), que se encantaram com o projeto.

A ideia de montar a exposição surgiu de um bate-papo entre a equipe do MID sobre a devoção da religiosa baiana a Nossa Senhora da Conceição. “Irmã Dulce costumava preparar um altar bem bonito para o dia da santa. A partir desta conversa, decidimos criar as peças para reverenciar diversos santos, aliado à política de sustentabilidade da OSID”, explica a artista plástica Mônica Silva, que executou o projeto.

“A exposição resume duas dimensões bastante atuais do homem moderno: a preocupação constante com o mundo em que vivemos e a necessidade permanente em valorizar suas tradições espirituais”, observa o assessor de Memória e Cultura das Obras, Osvaldo Gouveia.

A mostra pode ser visitada até o mês de agosto, no horário de funcionamento do Memorial Irmã Dulce: de terça a domingo, das 10h às 17h. A entrada é gratuita.