Notícias

OSID recebe visita da Madre Geral da Congregação de Irmã Dulce

OSID recebe visita da Madre Geral da Congregação de Irmã Dulce

A Madre Geral da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus – congregação da qual pertenceu a Bem-Aventurada Dulce dos Pobres – aproveitou a passagem por Salvador para visitar, na tarde do último sábado (31), as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID). Irmã Maria do Livramento e Irmã Maria de Lourdes foram recebidas pela superintendente da instituição, Maria Rita Pontes, pelas freiras Olívia e Helena e pelo Capelão da OSID, frei Mário Erky. Impressionada com o crescimento da organização, a Madre visitou as instalações da nova Unidade de Alta Complexidade em Oncologia Nossa Senhora de Fátima, que será inaugurada em breve, e a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Santo Antônio. “É uma alegria ver a continuidade das Obras e todo o esforço para que o trabalho permaneça do jeito que Irmã Dulce desejava, dedicando-se ao pobre”, disse Irmã Livramento. A visita prosseguiu ainda pelo Santuário da Bem-Aventurada e Capela das Relíquias, onde está o túmulo da religiosa.

Admiradora da vida e obra de Irmã Dulce, Irmã Livramento conta que sente a presença do Anjo Bom no seu dia-a-dia, a quem ela busca inspiração para sua missão de animar as religiosas para que sejam fiéis à vida evangélica e ao carisma congregacional. “Eu leio muito o que Irmã Dulce escreveu e o que me chama mais atenção é o amor que ela tinha pela Congregação e que nunca deixou de existir. Em muitos momentos eu lembro dela e peço que esteja presente na minha vida e na vida da Congregação”, revela a Madre, que foi presenteada por Maria Rita com uma cópia do filme Irmã Dulce e do documentário sobre a freira baiana produzido pela Rede Aparecida.

A Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus foi fundada em 1910 por alemães na cidade de Santarém, no estado do Pará. Hoje, a Congregação Internacional está presente na América do Sul, América do Norte, África, Europa e Ásia.

A beata Dulce ingressou na congregação em 08 de fevereiro de 1933, no Convento de Nossa Senhora do Carmo, em São Cristóvão, Sergipe. No mesmo ano, no dia 13 de agosto, recebeu o hábito das Irmãs Missionárias e o nome de Irmã Dulce.