Notícias

Memorial ganha obra realista de Irmã Dulce

Memorial ganha obra realista de Irmã Dulce

Já está em exposição, no Memorial Irmã Dulce, o retrato da Bem-Aventurada pintado pelo artista plástico Henrique Passos. A obra, uma pintura em óleo sobre tela retratando uma das imagens clássicas da beata, foi doada pelo artista, considerado pela crítica especializada como o principal pintor baiano de paisagens e retratos de personalidades na atualidade. Intitulado “Irmã Dulce”, o quadro é a peça mais recente do acervo do Memorial, que já reúne mais de 15 mil peças, entre imagens, documentos e objetos que pertenceram ao Anjo Bom do Brasil.

Não por acaso, esta pintura da religiosa vem encantando baianos e turistas que visitam o museu da beata, pela qualidade técnica, por sua luminosidade e pelo realismo, como destaca Osvaldo Gouveia, assessor de Memória e Cultura das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID): “Este é um grande presente no ano do centenário. É uma obra perfeita, uma pintura realista, que consegue expressar a alma de Irmã Dulce. Certamente é uma das mais importantes que o Memorial já recebeu”.

Pintar o retrato de Dulce dos Pobres trouxe alegria também para o artista. “Há muito tempo eu queria fazer este trabalho”, revela Henrique Passos, que já pintou retratos de personalidades como Antônio Carlos Magalhães, Dom Geraldo Magella e o historiador Thales de Azevedo, entre muitas outras. E quando a vontade se encontrou com a técnica, o resultado só podia expressar sua verdade: “A imagem de Irmã Dulce, para todo mundo, transmite o bem. Então, eu busquei retratar sua alma”. Localizado em Salvador, em um prédio anexo à sede da OSID (Largo de Roma), o Memorial tem entrada franca e está aberto à visitação de terça a domingo, das 10h às 17h.