Notícias

Bem-Aventurada Dulce na Liturgia Diária

Bem-Aventurada Dulce na Liturgia Diária

Mais um importante passo foi dado para consolidar a divulgação da vida e obra da Bem-Aventurada Dulce dos Pobres na Igreja do Brasil. Na data da festa litúrgica da beata, 13 de agosto, serão incluídos no livro da Liturgia Diária (editora Paulus) a Oração a Irmã Dulce e um breve relato de sua história, com sugestões de leituras que, aplicadas ao Evangelho, condensam a espiritualidade do Anjo Bom. Com este registro, paróquias de todo o país poderão lembrar a memória da Mãe dos Pobres.

“Fiquei muito feliz porque vamos divulgar ainda mais o nome de Dulce. É um presente para a Igreja e uma oportunidade do povo beber desta fonte que é a espiritualidade de Irmã Dulce”, comemora frei Vandeí Santana, reitor do Santuário da Bem-Aventurada Dulce dos Pobres.

A Liturgia Diária contempla toda a caminhada litúrgica de cada mês, apresentando ao leitor opções de orações eucarísticas, breve comentário dos santos e das leituras de cada dia, opções de cantos, além de trazer, a cada domingo, uma opção de círculo bíblico.

O 13 de agosto – Em 1933, Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes ingressou na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, no Convento de Nossa Senhora do Carmo, em São Cristóvão (Sergipe). Naquele mesmo ano, no dia 13 de agosto, com 19 anos de idade, ela recebeu o hábito e adotou, em homenagem à sua mãe, o nome de Irmã Dulce. Com sua beatificação, em maio de 2011, a religiosa baiana recebeu o título de Bem-Aventurada Dulce dos Pobres e o dia 13 de agosto passou a ser também a data oficial da celebração de sua festa litúrgica. Desde então, o dia dedicado à beata é comemorado pela Arquidiocese de São Salvador, com intensa programação no Santuário e grande participação de fiéis e devotos.