Notícias

Domingo de procissão em homenagem a Santo Antônio

Domingo de procissão em homenagem a Santo Antônio

Foi entoando o Hino a Santo Antônio que centenas de fiéis partiram do Santuário da Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, no Largo de Roma, em direção à Colina Sagrada, no chamado Caminho da Fé. A procissão, que aconteceu domingo (dia 11) e reuniu devotos de Irmã Dulce e do santo casamenteiro, fez parte dos festejos da trezena do santo, realizada de 31 de maio a 12 de junho. Antes de iniciar o cortejo, o reitor do Santuário, frei Giovanni Messias, conduziu a oração do ofício junto à Irmã Leo, da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, e em seguida levou os devotos em direção à Basílica de Nosso Senhor do Bonfim. Durante a caminhada, os fiéis, que carregaram em revezamento dois andores com as imagens de Irmã Dulce e de Santo Antônio, entoaram diversos cânticos, animados pela banda da Polícia Militar da Bahia.

“Santo Antônio é um homem que entrou no coração do povo, sem dúvida é o santo mais popular no Brasil, e na vida de Irmã Dulce tinha sempre um lugar muito especial e particular”, explica Dom Murilo Krieger, Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil. De fato, Antônio sempre teve um lugar especial na vida do Anjo Bom. Nos momentos de angústia, desespero ou até mesmo para solicitar a concretização de algum pedido, era a Santo Antônio, a quem chamava de “tesoureiro” das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), que a Mãe dos Pobres recorria. Ainda na infância, bem antes de entrar para a vida religiosa, ela tinha o hábito de decorar o altar do santo caridoso. Uma imagem de Santo Antônio do século 19, que pertenceu ao advogado Manoel Lopes Pontes, avô da freira baiana, está entre as centenas de peças do acervo do Memorial Irmã Dulce, localizado também no Largo de Roma, ao lado do santuário. Era em frente a esta relíquia da família que a Mãe dos Pobres costumava fazer seus pedidos e orações.

“Irmã Dulce adotou Santo Antônio como patrono e protetor do seu hospital, que por esse motivo leva o seu nome. Ela buscou seguir a Jesus Cristo segundo os passos de Santo Antônio, através das virtudes do santo. Procurou imitar no zelo, no cuidado com os pobres e passou a viver a sua vocação de amar e servir, tendo como modelo de vida cristã o exemplo de Santo Antônio”, relata frei Giovanni.

Bonfim – Já na Basílica de Nosso Senhor do Bonfim, a celebração foi presidida por Frei Mário Erky, capelão da OSID, que destacou a beleza da fé a Santo Antônio e a importância de seu exemplo para as Obras Sociais Irmã Dulce. “Hoje nós celebramos a 12ª noite da trezena em preparação à festa de Santo Antônio. Nós sabemos que Santo Antônio é considerado o santo mais popular da Igreja Católica, pois a beleza da sua devoção, todo o seu encantamento, atrai multidões ainda hoje. E a OSID o tem como padroeiro. Portanto, para nós é um momento de grande alegria. Que Santo Antônio nos proteja, nos fortaleça e conceda a cada um de nós muitas bênçãos e a proteção de nosso Senhor”, concluiu.